Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

IFSP realiza projeto sobre história, cultura e tradição na produção do queijo porungo na região sudoeste do estado de São Paulo

  • Publicado: Terça, 13 de Setembro de 2022, 12h50
  • Última atualização em Terça, 13 de Setembro de 2022, 15h24
  • Acessos: 90

O desenvolvimento do projeto para diagnóstico de uma possível indicação geográfica (IG) do queijo porungo no sudoeste do estado de São Paulo, realizado a partir do Edital SETEC/MEC 63/2021, pelos professores do IFSP Câmpus Catanduva, Murilo Secchieri de Carvalho e Paulo Henrique Palota, e as bolsistas Maria Eduarda de Oliveira Varolo e Gabriela de Lima Kido, entre os meses de março a agosto de 2022, demonstrou um grande potencial daquela região para o depósito de “IG” por indicação de procedência (IP) junto ao INPI.

Além dos professores e das bolsistas, algumas pessoas e organizações tiveram uma colaboração decisiva no projeto, como: Instituto Federal de São Paulo (IFSP), Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia (FACTO), Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Associação Paulista do Queijo Artesanal (APQA), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), Associação de Comerciantes de Queijos Artesanais Brasileiros (COMERQUEIJO) e as prefeituras de Angatuba/SP e Pilar do Sul/SP.

A UFSCar, Campus Lagoa do Sino em Buri/SP, através da colaboração dos professores Naaman Francisco Nogueira Silva e Natan de Jesus Pimentel Filho, que possuem uma relação e trabalho muito direto com os produtores de queijo porungo da região sudoeste do estado de São Paulo, proporcionaram um ambiente de formação dos produtores decisivo para assegurar a tradição e a manutenção da qualidade na produção do queijo porungo na região. Os professores já lançaram livro e artigos sobre a produção, qualidade e importância do queijo porungo na região sudoeste do estado de São Paulo.

A APQA através do seu presidente Christophe Faraud e sua diretoria, representado pelo produtor de queijo porungo Caio Vinícius Di Helena Rossato, juntamente com a COMERQUEIJO, através de Falco Bonfadini, auxiliaram na sensibilização e conscientização dos produtores de queijo porungo nas reuniões presenciais, além de enfatizar com os mesmos a importância de organização coletiva em forma de uma associação de produtores de queijo porungo.

O SEBRAE de Sorocaba/SP, com a gerente e consultora Simone Goldman Batistic Ribeiro, ofereceu nas reuniões virtuais e posteriormente na reunião de sensibilização com os produtores, suas experiências na formação de associações e indicação geográfica (IG), esta última em outras regiões do estado de São Paulo, como a dos calçados de Franca e a de café alta mogiana, atualmente com selos reconhecidos nacional e internacionalmente.

Na fase para diagnóstico e sensibilização, foram realizadas duas reuniões, uma no dia 13/05/2022 em Pilar do Sul/SP outra no dia 14/05/2022 em Angatuba/SP, no total participaram das reuniões doze (12) produtores de queijo porungo, e além das partes interessadas, esteve presente nas reuniões com os produtores, o diretor do IFSP Câmpus Catanduva, Marcelo Velloso Heeren.

Grupo de pessoas em pé na frente de um prédio

Descrição gerada automaticamente

Em Pilar do Sul/SP, dia 13/05/2022, estavam presentes os produtores de queijo porungo: Caio Rossato, Paulino Ribeiro de Cervantes, Daniel V. de Carvalho, Clodoaldo R. da Silva, Airton Brisola, Claudia L.P. Medeiros, José Carlos de Proença e Valdemar Rodrigues.

Grupo de pessoas em pé lado a lado

Descrição gerada automaticamente
Em Angatuba/SP, dia 14/05/2022, estavam presentes, além das partes interessadas, os produtores: Rosana G.S Santi, Sérgio Santi, Sonia A. S. Francisco, Lucilene de Fática Sardela, Jolice Antunes Cardoso e Adenilson Lucio Cardoso.

Nas duas reuniões realizadas com os produtores de queijo porungo pode ser verificado o grande potencial de criação de um selo de indicação geográfica por notoriedade, indicação de procedência (IP), na região sudoeste do estado de São Paulo.
Além disso, nas reuniões foi possível verificar uma característica marcante da produção do queijo, que é a importância do papel da mulher na produção do queijo, seja na manutenção dessa tradição histórica e seja pelo aspecto de liderança das queijeiras junto às famílias que mantém acesa a tradição e a cultura do porungo.

O queijo porungo faz parte na composição da renda familiar dessas mulheres empreendedoras, como Cláudia Medeiros, de São Miguel Arcanjo/SP, Jolice Cardoso, de Angatuba/SP e Rosana Santi, de Campina do Monte Alegre/SP, que com a renda advinda da produção do queijo e sua comercialização puderam ajudar seus filhos e sua formação acadêmica.

Por fim, para o desenvolvimento desse projeto foram essenciais as parcerias de trabalho, especialmente da APQA, UFSCar, SEBRAE, COMERQUEIJO e das prefeituras municipais de Angatuba e Pilar do Sul, que foram peça chave nessa etapa do projeto de sensibilização e de diagnóstico.

A partir do diagnóstico realizado, foi possível verificar o grande potencial para o depósito de indicação geográfica (IG), por indicação de procedência (IP), do queijo porungo no sudoeste do estado de São Paulo. O grande desafio futuro para os produtores da região será de conseguirem se organizar coletivamente, criando uma associação de produtores do queijo porungo, que resguarde o interesse coletivo destes e garanta a identidade de um produto que é patrimônio histórico, cultural e tradicional dos municípios dessa região.

Neste dia 13 de setembro de 2022, os resultados de todos os projetos a nível nacional, inclusive de diagnóstico de indicação do queijo porungo, serão apresentados de maneira online pelo YouTube, através do link https://youtu.be/9ZFjs8CtBR0 que poderá ser acessado posteriormente.

No dia 16 de setembro de 2022, durante o Segundo Mundial de Queijos a ser realizado na cidade de São Paulo haverá uma mesa de debate presencial de discussões, no programa Via Láctea Conferências (Disponível em https://inscricoes.mundialdoqueijodobrasil.com/metodo-para-construcao-de-indicacao-geografica-de-queijo-casos-dos-queijos-cabacinhas-e-porungo-historias-tradicionais-brasileiras/), onde o diagnóstico e evidências da notoriedade do queijo porungo do sudoeste do estado de São Paulo será apresentado.

 

Contato dos professores

Murilo Secchieri de Carvalho: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Paulo Henrique Palota: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

registrado em:
Fim do conteúdo da página